II Semana do Matemático - UERJ
07 a 09 de maio de 2018


Resumo das Oficinas


Oficina 1

Construção de Sólidos com origami

Prof. André Novaes  (SME-RJ)

            Nesta oficina iremos apresentar alguns origamis modulares (e algumas de suas variações) para a construção de sólidos geométricos e apresentar propostas para trabalhar noções espaciais, ângulos e simetrias com os mesmos.


Oficina 2

Desafios  na Educação de Deficientes Visuais

Maria de Fátima Lins Barbosa de Paiva Almeida (FEBF/UERJ)

         Muitas vezes sentimos dificuldades em educar pessoas com habilidades e limitações diferentes das nossas. Às vezes, tendemos a observar apenas as limitações e acabamos perdendo a oportunidade de apreciar  algo novo e inusitado. Como educadores, estamos sempre aprendendo,   seja com os tropeços de nossos alunos e alunas, que nos empurram para metodologias  criativas, seja com seus acertos, que em alguns casos propiciam que vejamos as coisas sob novos pontos de vista.

          Nesta oficina, discutiremos os desafios inerentes à aprendizagem do braille. Apontaremos a relação da leitura em braille com a  matemática.  Apresentaremos o programa BrailleMPB, que auxilia no aprendizado de braille, por meio da música, relatando sua utilização com uma criança cega. Comentaremos também sobre o programa AbcMpb, que pode ser adaptado para  crianças de baixa visão.  Abordaremos  o uso de novas tecnologias, entre outros recursos, com o intuito de contribuir para a  superação do fracasso escolar, tornando a educação mais inclusiva e democrática. 


Oficina 3

Educação Matemática Inclusiva

Leo Akio Yokoyama (CAp/UFRJ)

  • Como saber se seu aluno compreende o conceito de número
  • Saber contar, variados grupos de objetos, garante que a criança saiba o conceito de número?
  • Como se desenvolveram as pesquisas sobre o conceito de número desde antes e depois de Piaget?
  • Quais atividades podem ser aplicadas para a aquisição do conceito de número?
        Como lidar com a inclusão pedagógica, em relação à Matemática

        palestra/oficina apresenta a evolução do conceito de número natural por crianças e adolescentes com síndrome de Down. As atividades foram projetadas para envolver as crianças na construção da imagem conceitual que pudesse auxiliar a construção do conceito de número. A apresentação faz uma análise pormenorizada das interações de três participantes. Essa análise indicou que todos fizeram modificações significativas com a imagem conceitual associada ao processo de quantificação, e melhoraram a sua capacidade de quantificar conjuntos discretos de objetos, e que as respostas diante as atividades variaram de acordo com cada indivíduo. Um aspecto das atividades que parecia particularmente importante, para permitir que os participantes fossem além da utilização de procedimento de contagem mecanizada, foi a presença de recursos multissensoriais que os estudantes podiam usar para verificar e corrigir suas próprias estratégias.



Oficina 5

O Python simples - Sympy  

Alexandre Rojas (IME/UERJ)

       A biblioteca Sympy (Symbolic Python) se propõe a realizar as mesmas tarefas de softwares CAS (Computer Algebra System) proprietários como o MAPLE, MATHEMATICA, etc, porém da forma simples possível e gratuita.

        Suas funcionalidades abrangem: Cálculo Integral e Diferencial, Limites, Álgebra Linear, entre outros.

       A oficina possibilitará aprender e praticar os principais comandos de Cálculo e Álgebra Linear bem como fazer gráficos simples.

       Não é necessário saber Python ou outra linguagem de programação.